01 dezembro 2014

CAMPANHA DE VACINAÇÃO CONTRA RAIVA VAI IMUNIZAR MAIS DE 450 MIL ANIMAIS NO RIO.

A Secretaria Municipal de Saúde realiza, nos dois próximos sábados (dias 6 e 13/12), a campanha de vacinação contra a raiva para cães e gatos em postos que serão instalados em 121 unidades de saúde. A doença está extinta há mais de 25 anos no Rio, mas ainda oferece risco à população devido ao grande número de morcegos, cachorros e gatos, principais transmissores do vírus na cidade. A vacina é gratuita e será aplicada na porta dos Centros Municipais de Saúde, Clínicas da Família e Policlínicas selecionadas, além das unidades municipais de medicina veterinária e zoonoses. A estimativa deste ano é vacinar mais de 450 mil animais, mais do que em 2013, quando foram vacinados em torno de 431 mil. Os postos vão ficar abertos de 8h às 17h.

A campanha será feita apenas nos dois primeiros sábados de dezembro, mas a vacinação  continua na Unidade Municipal de Diagnóstico, Vigilância, Fiscalização Sanitária e Medicina Veterinária Jorge Vaitsman, que fica na Av.Bartolomeu Gusmão, 1120, em São Cristóvão, e no Centro de Vigilância e Fiscalização Sanitária em Zoonoses Paulo Dacorso Filho, localizado no Largo do Bodegão, 150, em Santa Cruz.


Na hora da vacinação, os cães deverão estar com coleira e guia e os gatos em sacolas de  pano ou em gaiolas apropriadas. Animais com temperamento agressivo devem estar com focinheira. Sintomas como dores no local vacinado, febre e comportamento mais quieto do animal podem ocorrer por até 36h após a aplicação. As vacinas são repassadas pelo Ministério da Saúde, responsável pela aquisição.

A raiva é uma doença que compromete o sistema nervoso do homem, sendo incurável e  com índice de letalidade próximo a 100%. É uma zoonose viral e todos os mamíferos estão suscetíveis ao vírus, podendo transmiti-lo. Cães, gatos e morcegos são os principais transmissores e a vacina é a única maneira de controlar a doença.

Caso uma pessoa seja mordida por um desses animais, deve-se lavar o local machucado  imediatamente, com água e sabão. Ao mesmo tempo, deve-se procurar a unidade de saúde mais próxima, onde receberá a vacina ou o soro. Se possível, isolar o animal por 10 dias, para ver o grau de manifestação da doença, e informar se tem dono e o endereço onde habita.

Os endereços dos postos de vacinação poderão ser consultados no site da Secretaria Municipal de Saúde ou através da Central de Atendimento da Prefeitura (1746).

Fonte: Prefeitura do Rio de Janeiro. Disponível em: <http://www.rio.rj.gov.br/web/guest/exibeconteudo?id=5097377>. Acesso em: 01 dez. 2014.