14 julho 2014

NOVO SISTEMA FACILITA INTERCÂMBIO DE DADOS SOBRE AÇÕES MUNICIPAIS NA CIDADE [RIO DE JANEIRO]

Um novo sistema de informações vai agilizar a troca, armazenamento, análise e divulgação dos dados da Prefeitura do Rio. O Sistema Municipal de Informações Urbanas (Siurb) será coordenado pelo Instituto Pereira Passos (IPP) — órgão da prefeitura já responsável pelos dados estatísticos, cartográficos e geográficos da cidade — e integrado por todas as secretarias, fundações e demais órgãos diretamente responsáveis pela implementação da política de desenvolvimento urbano, social e ambiental do município. Até o próximo dia 03/08, todos os órgãos municipais deverão fornecer ao IPP as informações referentes aos seus principais programas e projetos concluídos, em curso ou programados.

O SIURB é uma determinação do Plano Diretor da Cidade e foi regulamentado no último dia 03/07, depois da publicação do Decreto nº 38879 no Diário Oficial do Município. Como fruto desta organização de fluxos e processos de produção e coleta de informações, irá se constituir um gigantesco banco de dados que funcionará como um instrumento para facilitar a análise, elaboração e direcionamento das políticas públicas, levando em consideração as ações já desenvolvidas, em andamento e planejadas por todos os órgãos da Prefeitura.

— O SIURB é essencial para o planejamento da cidade, porque vai facilitar a identificação das áreas que mais precisam de atenção, evitando sobreposição de ações e gerando mais eficiência das políticas públicas. Este trabalho já vinha sendo desenvolvido pelo IPP, mas nem sempre era fácil reunir todos os dados, já que o volume de ações implementadas pela administração municipal tem sido muito grande. Agora, com o SIURB , será mais fácil para os pesquisadores, autores de propostas e administradores encontrarem, em um só lugar, todas as informações que precisam – explica Eduarda La Rocque, presidente do IPP.

Todas as informações fornecidas ao SIURB deverão ser atualizadas a cada 45 dias. Ressalvadas as situações de sigilo previstas em lei, o sistema também vai atuar possibilitando a transparência dos dados. O objetivo é criar uma ferramenta que concentre os dados mais atuais sobre as ações da prefeitura, disponibilizando essas informações de maneira rápida e simples para todas as secretarias e órgãos municipais.

— É um grande avanço para a organização destes dados, no sentido de reunir todos em um só lugar. Isso facilita muito a fase de elaboração de projetos para as mais diversas áreas da cidade. Para o próprio plano diretor é um grande avanço operacional que pode apoiar e qualificar o processo de planejamento. — explica Eduarda.

Fazem parte do sistema as secretarias de Urbanismo; Meio Ambiente; Habitação; Transportes; Obras; Conservação e Serviços Públicos (Seconcerva); Desenvolvimento Social; Fazenda; Casa Civil; Ordem Pública (SEOP); Saúde; Educação e Cultura; além das fundações Rio Águas, GeoRio e Parques e Jardins; as companhias de Engenharia de Tráfego (CET-Rio), de Energia e Iluminação (RioLuz) e de Limpeza Urbana (Comlurb). Também estão envolvidos o Instituto Rio Patrimônio da Humanidade (IRPH) e o IplanRio.

Fonte: Prefeitura da Cidade do RIo de Janeiro. Disponível em: <http://www.rio.rj.gov.br/web/guest/exibeconteudo?id=4814921>. Acesso em: 14 jul. 2014.