30 julho 2014

CLIPPING: ESTUDO INVESTIGA EPIDEMIOLOGIA DE 'BARBEIROS'

Com o objetivo de contribuir para a melhoria dos programas de controle de barbeiros (transmissor da Doença de Chagas), pesquisadores da Fiocruz, entre eles Reinaldo Souza-Santos, da ENSP, realizaram um estudo que investiga a infestação dos insetos em áreas de infecção da doença entre os moradores de uma localidade rural no Vale do Jaguaribe, Ceará, região historicamente endêmica. Cerca de 80% dos moradores entrevistados concordaram em submeter-se a testes sorológicos. A taxa de prevalência da doença de Chagas foi de 1,2%, sendo a maioria das pessoas confirmadas com a doença há mais de 50 anos de idade. Um total de 761 espécimes de barbeiros foram capturados, dos quais 28,6% foram Trypanosoma cruzi positivo.
De acordo com o artigo intitulado Uma investigação entomoepidemiological da doença de Chagas no Estado do Ceará, região Nordeste do Brasil, desde a descentralização do sistema de saúde brasileiro, as medidas de controle do vetor nativas têm sido da responsabilidade dos governos municipais, que nem sempre têm alcançado os resultados desejados devido a dificuldades operacionais e políticos e falta de recursos financeiros.

Clique aqui e veja a matéria na íntegra.

Fonte: ENSP. Disponível em: <http://www.ensp.fiocruz.br/portal-ensp/informe/site/materia/detalhe/35906>. Acesso em: 30 jul. 2014.