09 junho 2013

CURSO VOLTADO PARA DESASTRES NATURAIS TEM INÍCIO

Teve início, no dia 3/6, na Fiocruz Petrópolis, o curso de capacitação Agentes Locais em Desastres Naturais: Defesa Civil e Saúde na Redução de Riscos, resultado do trabalho do Centro de Estudos e Pesquisas em Emergências e Desastres em Saúde (Cepedes/Fiocruz), coordenado pelo pesquisador da ENSP Carlos Machado de Freitas. Destinado a 60 alunos, o curso é uma parceria entre a Fiocruz (ENSP, EPSJV e IOC), a UFF, a UFRJ e a Defesa Civil do Rio de Janeiro, com o objetivo de fomentar, articular, mobilizar práticas educativas e executar ações de prevenção e primeiras respostas a desastres naturais.

Segundo Carlos Machado, este curso é um projeto-piloto voltado para a formação de agentes locais de vigilância em saúde e defesa civil, para transformá-los em multiplicadores de ações de defesa civil e saúde em desastres naturais.

“Esta primeira turma conta com 60 alunos, sendo 15 alunos de cada um dos seguintes municípios: Petrópolis, Teresópolis e Friburgo (os mais afetados pelo desastre da Região Serrana) e Rio de Janeiro (pioneiro em iniciativas de prevenção de desastres com envolvimento de agentes de saúde). Trata-se de um projeto-piloto, mas pretendemos expandi-lo por vários municípios do Brasil”, explicou Carlos Machado.

A capacitação para agentes locais em desastres naturais vai até o dia 29/7. O segundo momento do curso será por meio da modalidade a distância, a cargo do Instituto de Estudos em Saúde Coletiva (Iesc/UFRJ). “Como a UFRJ já tem um curso em EAD nessa temática (Saúde, Desastres e Desenvolvimento), a instituição adaptará nosso material para essa modalidade. Já existe um acordo envolvendo a UnA-SUS, a Secretaria Nacional de Defesa Civil e o Ministério da Saúde para ofertar esse curso para 2,5 mil alunos em todo o país”, destacou.

Carlos Machado lembra que existem mais de 300 mil agentes comunitários no país, e a maior parte deles se encontra em áreas vulneráveis. “Precisamos capacitar esses agentes não só para preparação e respostas, mas também sobre estratégias de prevenção e redução de vulnerabilidades nos territórios. Nosso curso começou de forma presencial para 60 alunos, que serão multiplicadores de conhecimento para outras 360 pessoas. Já na EAD, começaremos com 2,5 mil alunos espalhados por cerca de 300 municípios considerados prioritários para desastres em todo o país”, disse.

Curso de capacitação Agentes Locais em Desastres Naturais

Na solenidade de abertura do curso, estiveram presentes, no Palácio Itaboraí (Fiocruz Petrópolis), o vice-presidente de Ambiente, Atenção e Promoção da Saúde da Fiocruz, Valcler Rangel; o gerente de capacitação da Secretaria Nacional de Defesa Civil, Leno Rodrigues de Queiroz; o subsecretário municipal de Defesa Civil do Rio de Janeiro, tenente-coronel Marcio Mota; e o responsável pela Fiocruz local, Félix Rosemberg.

Para o pesquisador Carlos Machado, é necessário valorizar que a montagem do curso, além do envolvimento das instituições parceiras, contou com várias alunas da ENSP na construção de material didático. São elas: as alunas de doutorado em Saúde Pública Vânia Rocha (parte de sua tese se baseia no curso) e Mauren Lopes Carvalho; Tais Ariza, aluna do mestrado em Saúde Pública; e Elisa Ximenes, que foi aluna de mestrado de Carlos Machado. Para saber mais sobre a capacitação, basta acessar a fanpage do curso no Facebook.

“O curso nasce da experiência inicial da Defesa Civil do município do Rio de Janeiro, que buscou capacitar agentes comunitários para o sistema de alerta e alarme. Por meio de conversa com a Defesa Civil, vimos ser necessário ir além, com a inclusão de estratégias de prevenção e de respostas. Aliás, uma demanda apresentada para nós é um curso de primeiros socorros para os agentes”, encerrou.

Disponível em <http://www.ensp.fiocruz.br/portal-ensp/informe/site/materia/detalhe/32808> acesso em 09 jun. 2013