15 abril 2012

PREFEITURA: SERVIDOR PRESENTE


Não somos simples mata-mosquitos. Cuidamos daquilo que é mais importante neste mundo: a vida
Os servidores municipais sabem que a Prefeitura do Rio luta diariamente contra os focos do mosquito transmissor da dengue. Mas muitos não conhecem as pessoas que estão por trás deste combate. Cada um deles traz uma história diferente que, por diferentes motivos, os reuniram para fazer parte de uma mesma equipe. 

O servidor Rinaldo Martins é um desses exemplos. A sua motivação para enfrentar a dengue veio de uma triste experiência na família. “Há alguns anos, por um milagre não perdi minha querida e adorável neta. Ela teve dengue hemorrágica e chegou a entrar em coma, na cidade onde vive. Resolvi então imbuir-me na área de combate à dengue para orientar as pessoas sobre as consequências provenientes da doença, bem como no caso de manifestação de focos, para eliminá-los.”
Além do motivo familiar, Rinaldo tem outros motivos para acreditar no seu trabalho. “Para mim, a luta contra a dengue é muito gratificante, pois não há coisa melhor no mundo do que fazer o bem às pessoas, sem mesmo conhecê-las e ter resultados. Sempre acreditei que cada ser humano tem uma missão nesta vida. E o servidor tem a sua. Hoje, apenas tenho a noção desta missão, que como diz o próprio nome, é servir à população.”

Para concluir, Rinaldo destaca o trabalho que vê e faz parte todos os dias. “O dia a dia da equipe da prefeitura foi surpreendente para mim. Resido em outro município e nunca vi um trabalho tão dedicado e completo, tanto na área de pesquisas, quanto na área do combate direto ao vetor, realizados diariamente em todas as áreas programáticas.”

Faça como a nossa equipe, que atua de forma incansável no combate à dengue, e também dê a sua contribuição nessa luta. Afinal, nunca é demais praticar recomendações, como: 
  • Evite deixar plantas em vasos com água, substituindo a água por terra.
  • Troque semanalmente a água dos vasos das plantas e lave com uma escova ou pano os pratinhos que acumulam água.
  • Lave as jarras de flores para eliminar os ovos dos mosquitos que ficam grudados nas suas paredes.
  • Para não acumular água, as latas devem ser furadas antes de jogadas fora.
  • As garrafas vazias devem ser guardadas de boca para baixo.
  • Lave os bebedouros dos animais com escova ou bucha e esvazie-os à noite, sempre que possível.
  • Pneus velhos devem ser mantidos em lugares cobertos para não acumular água da chuva.
  • Os poços, tambores, caixas d´água, cisternas e outros depósitos de água devem estar sempre tampados.
  • O lixo caseiro deve estar ensacado e posto à disposição da limpeza urbana nos horários previstos.

Disponível em: <http://www.rio.rj.gov.br/web/servidorpresente/exibeconteudo?article-id=2741592>. Acesso em: 15 abr. 2012