26 abril 2012

Clipping: EPIDEMIA DE DENGUE LOTA HOSPITAIS NO RJ

Pacientes reclamam de atendimento nas Unidades de Pronto Atendimento, mas elogiam polos de dengue

Um dia depois de a Secretaria Municipal de Saúde anunciar que a cidade do Rio de Janeiro passa por epidemia de dengue com 50.016 casos, os 31 polos de atendimento ficaram cheios (lista completa no site).

“Estou vindo para o hospital todo dia para receber soro, sempre sou atendido rápido, mesmo quando aqui está cheio”, afirma Thiago Barros, morador de Belford Roxo, na Baixada, que está se tratando no hospital Souza Aguiar, no centro do Rio.
No hospital Rocha Maia, em Botafogo, os leitos ficaram cheios na parte da manhã. Já às 18h, o movimento era menor. Os pacientes de ambos os polos elogiaram o serviço. “Até estranhei. Achei rápido. Esperava ficar três horas, mas fui atendida em 20 minutos”, aponta Otila Oliveira, vendedora, no Souza Aguiar.

Já os serviços das UPA (Unidades de Pronto Atendimento) foram criticados pelos usuários. “Fui na UPA da Siqueira Campos, no sábado, e só me passaram remédio para dor. Aqui estou tendo soro, fizeram exame de sangue e estou sendo bem tratado”, conta Sidney Tomaz, que foi diagnosticado com dengue no hospital Rocha Maia.

No Souza Aguiar a reclamação era a mesma. “Fui em duas UPAs e só fui atendida aqui”, diz Adriana da Silva, de 38 anos.

Disponível em: <http://www.band.com.br/noticias/cidades/noticia/?id=100000499859>.Acesso em: 26 abr. 2012